Blog


Acompanhe as novidades do Canil Rockefeller Bulls e do mundo canino.

Publicado em 2 de maio de 2017 - Doenças

Vermifugação do Bull Terrier

IMPORTÂNCIA

A verminose é uma patologia muito comum em cães que pode ocasionar sérios problemas e até mesmo por em risco a vida do cão, dependendo do grau de severidade com que ocorre e da idade e estado em que se encontram.
Os diversos tipos de vermes em cães podem ser encontrados no intestino, coração, estômago, esôfago, pulmão e rins. Vermes em cães provocam irritação, infecção e destruição dos tecidos e mucosas dos órgãos onde se alojam devido a sua fixação; obstrução de vasos e dos órgãos ocos devido ao acumulo de parasitas; espoliação de células e substancias alimentares quando alojados no intestino onde retiram vitaminas e outros elementos vitais; além da ação tóxica causada pelas exotoxinas e endotoxinas que produzem.

SINTOMAS

Vômitos frequentes;
Atraso no crescimento;
Má condição de pelagem;
Sinais de abatimento e enfraquecimento;
Espirros com eliminação discreta de catarro;
Cólicas e diarreias frequentes, geralmente com muco e/ou sangue;
Volume da barriga aumentado contrastando com o resto do corpo franzino.

EXAME DE FEZES

Antes de vermifugá-lo é recomendável realizar um exame de fezes com um profissional para detectar se o animal realmente apresenta verminose e quais espécies o estão parasitando.

Esse mesmo exame é indispensável para a detecção e controle de protozoários, pois esses parasitas microscópicos produzem sintomatologia semelhante ao dos vermes, mas não são eliminados por vermífugos de amplo espectro.

CRONOGRAMA

Um programa de vermifugação simplificado para filhotes e cadelas prenhes pode ser realizado da seguinte maneira:

Cães filhotes: 1ª dose aos 15 dias de vida, 2ª dose aos 30 dias, com reforço após 45 dias. Após este esquema, a vermifugação é mensal, até o sexto mês de vida. Em animais adultos, a vermifugação deve ocorrer de 4 em 4 meses.
 
Cadelas prenhes: devem ser vermifugadas antes da cobertura, depois a partir de 45 dias de gestação. Posteriormente deve ser tratata simultaneamente com os filhotes, no 14º a 15º dia pós-parto.
 
Obs: Durante a formação do feto até os 45 dias, não é aconselhável administrar vermifugo para a cadela, pois pode atrapalhar na formação do feto.

PREVENÇÃO

Realize exames parasitológicos regulares;
Mantenha todos os cuidados higiênicos em dia;
Remova o mais rápido possível as fezes eliminadas nos canis, pátios, ruas e jardins;
Mantenha os animais em pisos concretados para que a higiene e limpeza sejam eficientes, eliminando assim locais propícios para uma reinfestação;
Combata animais como camundongos, ratos, pulgas, baratas, pombos … que podem desempenhar papel de hospedeiro intermediário e/ou acidental para alguns tipos de parasitas.

ANIMAIS ADULTOS

A vermifugação deve ser realizada semestralmente. Dependendo da possibilidade do animal adquirir vermes como contato freqüente com fezes de outros animais, matéria orgânica ou solo contaminado, recomendamos uma vermifugação mais freqüente e exames de fezes periódicos para a detecção e controle de protozoários.

De qualquer maneira, sempre peça orientação a um médico veterinário para determinar o tipo, a freqüência e a dosagem de vermífugo a ser administrado em cada fase da vida do animal.

PRINCIPAIS ENDOPARASITAS

TOXOCARA CANIS

Verme grande de coloração esbranquiçada e corpo cilíndrico, podendo medir até 20 cm.
As principais vias de infecção são: ingestão de ovos ou larvas infectantes eliminados nas fezes de animais parasitados (via direta); passagem de larvas aos fetos através da circulação com a cadela gestante (via transplacentária); ingestão de larvas pelos recém-nascidos através do colostro (via transmamária).

No cão (hospedeiro definitivo) pode ser localizado na faringe, pulmões, fígado, rins e principalmente no intestino delgado, onde alimenta-se da massa homogênea
resultante da digestão gástrica dos alimentos (quimo).

Parasita o animal roubando e impedindo a absorção correta de nutrientes e atrapalhando o trânsito intestinal.

É uma zoonose, pois o homem pode ser um hospedeiro acidental e desenvolver a larva migrans visceral se ingerir larvas infectantes.

TRICHURIS VULPIS

Verme de coloração esbranquiçada e corpo cilíndrico, podendo medir até 7 cm.
A principal via de infecção é a ingestão de ovos ou larvas infectantes eliminados nas fezes de animais parasitados (via direta).
No cão (hospedeiro definitivo) pode ser localizado no intestino grosso, onde alimenta-se da massa homogênea resultante da digestão gástrica dos alimentos (quimo).

Parasita o animal roubando e impedindo a absorção correta de nutrientes e atrapalhando o trânsito intestinal.

ANCYLOSTOMA CANINUM

Verme pequeno de coloração avermelhada e corpo cilíndrico, podendo medir até 2 cm.
As principais vias de infecção são: ingestão de larvas infectantes eliminados nas fezes de animais parasitados (via direta); penetração ativa das larvas diretamente na pele (via percutânea); passagem de larvas aos fetos através da circulação com a cadela gestante (via transplacentária); ingestão de larvas pelos recém-nascidos através do colostro (via transmamária).

No cão (hospedeiro definitivo), pode ser localizado nos músculos, traquéia, esôfago, estômago e principalmente no intestino delgado, onde alimenta-se de sangue.
Parasita o animal sugando sangue, impedindo a absorção de nutrientes e atrapalhando o trânsito intestinal.
É uma zoonose, pois o homem pode ser um hospedeiro acidental e desenvolver a larva migrans cutânea (bicho geográfico) se larvas infectantes penetrarem ativamente em sua pele.

DIPYLIDIUM CANINUM

Verme grande de coloração esbranquiçada e aspecto de uma fita segmentada, podendo medir até 60 cm.
A principal via de infecção é através da ingestão do hospedeiro intermediário (pulgas) infectado com larvas cisticercóides.
No cão (hospedeiro definitivo) localiza-se principalmente no intestino delgado, alimentando-se da massa homogênea resultante da digestão gástrica dos alimentos (quimo). No hospedeiro intermediário (pulgas) localiza-se no sistema digestivo.

Parasita o animal roubando e impedindo a absorção correta de nutrientes e atrapalhando o trânsito intestinal.
É uma zoonose, pois o homem pode ser um hospedeiro acidental e desenvolver a doença com sintomatologia similar se ingerir larvas cisticercóides.

Taenia pisiformis

Verme grande de coloração esbranquiçada e aspecto de uma fita segmentada, podendo medir até 50 cm. A principal via de infecção é através da ingestão do hospedeiro intermediário (roedores) infectado com larvas cisticercóides.
No cão (hospedeiro definitivo), localiza-se principalmente no intestino delgado, alimentando-se da massa homogênea resultante da digestão gástrica dos alimentos (quimo). No hospedeiro intermediário (roedores) localiza-se nos músculos e no sistema digestivo.

Parasita o animal roubando e impedindo a absorção correta de nutrientes e atrapalhando o trânsito intestinal.
É uma zoonose, pois o homem pode ser um hospedeiro acidental e desenvolver a doença com sintomatologia similar se ingerir larvas cisticercóides.

GIARDIA CANIS

Protozoário de dimensões microscópicas, formato piriforme, dois núcleos e simetria bilateral.
A principal via de infecção é através da ingestão de alimento ou água contendo cistos.
No cão (hospedeiro definitivo), localiza-se principalmente no intestino delgado, alimentando-se da massa homogênea resultante da digestão gástrica dos alimentos (quimo).

Parasita o animal roubando e impedindo a absorção correta de nutrientes e atrapalhando o trânsito intestinal.
É uma zoonose, pois o homem pode ser um hospedeiro acidental e desenvolver a doença com sintomatologia similar se ingerir cistos.

ISOSPORA CANIS

Protozoário de dimensões microscópicas, formato ovalado, vários esporozoítos e simetria radial.
As principais vias de infecção são: ingestão de alimentos ou água contendo oocistos esporulados ou ingestão de hospedeiros paratênicos contaminados (ratos e camundongos).

No cão (hospedeiro definitivo) e nos hospedeiros paratênicos (ratos e camundongos), localiza-se principalmente no final do intestino delgado e em todo o intestino grosso, alimentando-se da massa homogênea resultante da digestão gástrica dos alimentos (quimo).
Parasita o animal roubando e impedindo a absorção correta de nutrientes e atrapalhando o trânsito intestinal.
O Canil Rockefeller trabalha apenas com vermífugos de primeira linha , garantindo assim que seu filhote esteja livre de vermes, giárdia e isospora.

 

Fonte: Internet


Comente aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 2 =